quinta-feira, 19 de novembro de 2015

Mais poesia, menos evasão sugere Sarau da EJA

No ano passado, o Sarau da EJA aconteceu no auditório da Semed. Este ano ganha o palco do Dominguinhos
“Quando os alunos se veem participando de atividades como o Sarau, eles se motivam…percebemos que a evasão escolar diminui quando eles se sentem parte integrante de algo maior que a sala de aula, que o dia-a-dia na escola”. A fala é da gerente da Educação de Jovens e Adultos da Secretaria Municipal de Educação, Guilhermina Heringer Teixeira sobre o III Sarau da EJA, que acontece hoje à noite, a partir das 19h30, no Teatro Dominguinhos, em Ji-Paraná.

São aproximadamente 700 alunos em três escolas municipais que oferecem a modalidade educacional, a Escola Adão Lamota (no bairro JK), a Escola Ruth Rocha (Nova Brasília) e a Escola Jandinei Cella (no Jardim dos Migrantes). Boa parte deles estarão declamando poesias de autores consagrados e de autoria própria, encenando peças teatrais e apresentando musicais.
O palco do teatro Dominguinhos se transforma numa grande sala de aula, espaço de debate e de reflexão da sociedade em que vivemos, é o que sugerem alguns títulos de poemas que serão recitados hoje à noite, como por exemplo, “O lugar onde moro, Ji-Paraná”, da aluna Roseli dos Santos Bispo; “Não há vagas”, do aluno Samuel Teles; ou da poesia “Consciência Negra” da aluna Vanessa Graciane de Souza. O evento deve contar ainda com a participação do escritor regional João Gomes.
“A mostra é o resultado do que foi trabalhado dentro de sala de aula. É uma oportunidade de trabalharmos os conteúdos de forma interdisciplinar e lúdica, promovendo ao mesmo tempo a integração entre os alunos”, explicou Guilhermina.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Agenda SEMED 2018