quinta-feira, 10 de dezembro de 2015

Projeto de Educação Financeira revela sonhos e leva autoconfiança a alunos ji-paranaenses




O sonho do Welison seria só mais um sonho de criança que ninguém jamais tomaria conhecimento não fosse o projeto da administradora Nilma Guimarães Barbosa. Ela apertou os horários na agenda e desde o início deste segundo semestre letivo uma vez por semana passou a desenvolver um projeto de Educação Financeira em duas escolas da Rede Municipal de Ensino. O resultado: crianças motivadas, autoconfiantes e um “salto na aprendizagem em interpretação de texto e Matemática”, contam as professoras Maristela Bonin e Esléia Araújo, do 4º e 5º ano, respectivamente, da Escola Celso Rocco.
O encerramento do projeto aconteceu na manhã desta quinta-feira, dia 10, na escola Celso Augusto Rocco, localizada no bairro Brasil Novo, 2º Distrito de Ji-Paraná. Alunos das duas séries do Ensino Fundamental foram reunidos no pátio da escola para mostrar as maquetes dos empreendimentos que um dia pretendem implementar em suas vidas. A outra escola em que Nilma levou seus conhecimentos em Processos Gerenciais foi a Almir Zandonadi, localizada no bairro Novo Horizonte, 1º Distrito.
E tudo começa assim mesmo, conta Nilma, com o sonho de cada um. A busca pela resposta à antiga questão: O que você quer ser quando crescer?
Nilma ensinou aos alunos, ao longo de quatro meses de trabalho, como transformar sonhos em projetos. “Planejamento é tudo”, resume a administradora, “mas também é preciso foco, meta e principalmente disciplina”. E para tanto, a escola forneceu uma agenda para cada aluno, quase 50, para que o planejamento acontecesse.
“Houve uma pesquisa, depois uma escolha. Dividimos os alunos em grupos e assim começou o trabalho”, lembrou Nilma. O resultado foi um grupo de futuros veterinários, outro de futuros fazendeiros, um grupo de futuros empresários do ramo de compra e venda de veículos e um terceiro grupo cheio de futuros Neymar, crianças que sonham um dia serem jogadores profissionais de futebol, além, é claro, das profissões clássicas do imaginário infantil como "dentista", policial e médico.

Uma campeã
“Eu fiz muita coisa legal na aula da Nilma. Aprendi fazer letra bonita. Tinha dificuldade em matemática, mas ela tinha muita paciência comigo e com as colegas. Ela levou a gente para a biblioteca, perguntou o que a gente queria melhorar e qual era o nosso sonho. Eu gostei quando ela pegou o espelho e mandou a gente olhar e falar: Eu Beatriz vou melhorar ainda mais. Eu vou ser uma campeã!”, disse em uma cartinha a aluna do 4º ano Beatriz Chagas de Lima, 12 anos.
“Eu só tenho que agradecer o que a gente vivenciou aqui. Agradecer a parceria, porque as coisas só acontecem quando a gente faz em equipe. E por que a Nilma está aqui? Há três anos, o meu filho escreveu em um trabalho de escola que a vontade dele era que no nosso município tivesse mais pessoa com educação financeira. Aquilo pra mim me motivou muito. E é por isso que a gente está aqui hoje”, disse Nilma emocionada ao receber um quadro pintado por um dos alunos da Celso Rocco.
“Quando a Nilma chegou na Secretaria ela estava com muita vontade de expor o trabalho dela. Quando ela apresentou o projeto para mim e a Leiva nós vimos que era um trabalho brilhante. Mas o que surpreendeu não foi nem tanto o projeto dela, mas a determinação, por ser uma voluntária, coisa raríssima nos dias de hoje”, elogiou Vanusa Fernandes de França Pinheiro, gerente do Ensino Fundamental, representando a secretária de Educação Leiva Custódio Pereira na aula de encerramento do Projeto.
Ah! Quanto aos sonhou do Welison Batista dos Santos, de 13 anos, aluno do 4º ano, ele quer ser caminhoneiro. Na pesquisa que fez, Welison já viu o valor do caminhão que quer ter, a marca e até quanto tempo terá que trabalhar para pagar o investimento.
Determinado, Welison não titubeou: “Vai demorar um pouco, mas é possível e é o que eu quero fazer quando crescer!”

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Agenda SEMED 2018