quinta-feira, 8 de março de 2018

Lógica de Programação entra no terceiro ano



Os alunos das escolas municipais Almir Zandonadi e Celso Augusto Rocco que participam este ano do projeto Lógica de Programação na Escola receberam na última quarta-feira, dia 6, camisetas padronizadas do curso. O projeto é realizado desde 2016 em uma parceria público-privada entre a Prefeitura de Ji-Paraná, por meio da Secretaria Municipal de Educação – Semed e o Centro Universitário Luterano de Ji-Paraná, Ceulji/Ulbra. No ano passado mais de 170 alunos participaram do projeto, o que, de acordo com as diretoras das duas escolas, serviu para melhorar o desempenho deles em sala de aula.
O projeto Lógica de Programação na Escola faz parte de um movimento ainda maior chamado Hour of Code, Hora do Código em português, que atinge dezenas de milhões de estudantes em mais de 180 países.

De acordo com o coordenador do curso de Sistemas de Informação da Universidade Luterana e idealizador do projeto, Thyago Bohrer Borges, há pelo menos quatro anos o Hora do Código está sendo trabalhado pela Universidade, mas foi em 2016 que ele se transformou no projeto Ensino de Lógica de Programação na Escola e, por meio da parceria com a Semed, passou a trabalhar com alunos de escolas públicas.
A Hora do Código começou como uma introdução de uma hora à ciência da computação, criada para mostrar que qualquer pessoa pode aprender os fundamentos básicos e participar desta ciência. Somente nos EUA a Hora do Código contou com a participação de mais de 40 milhões de pessoas. Como uma organização sem fins lucrativos, a Code.org ganhou parceiros de peso como Mark Zuckerberg, criador do Facebook, e Bill Gates, fundador da Microsoft. No Brasil, mais de 3 milhões de estudantes já participaram da Hora do Código.

Da escola para o laboratório
O projeto Ensino de Lógica na Escola leva os alunos do 4º e 5º ano das escolas Celso Rocco e Almir Zandonadi para o laboratório de informática da Universidade Luterana turma por turma, de terça a sexta-feira, de março a dezembro, em sessões de uma hora de duração. Lá eles são assistidos pelos acadêmicos do curso de Sistemas de Informação Iana Pelentir Ramos, Hugo Frederico Boa e Evandro Murilo Bronstrup Alves da Silva, sendo que os dois primeiros e mais o aluno do Ifro/Ji-Paraná, William Felício Freire também atuam nas escolas do Município por meio de um programa de estagiários remunerados criado pela Semed. As atividades são realizadas na plataforma Code.org, que utiliza técnicas de programação em bloco, uma forma lúdica de ensinar crianças do ensino básico e secundário a dar os primeiros passos em programação de computador.
“Nosso projeto visa dotar esses alunos de um raciocínio lógico mais aguçado para que no dia-a-dia eles possam fazer a diferença na sala de aula. Hoje vivemos um dilema em que 70 a 80% das futuras profissões precisam de conhecimento na computação e somente 8% das pessoas estudam computação. Portanto, entendemos que estamos dando a essas crianças conhecimento para o futuro. Elas resolvem problemas utilizando softwares que eles mesmo criam. Isso vai refletir em praticamente todas as áreas do conhecimento, como na Física, na Química, na Língua Portuguesa…eles estão ganhando com isso aprendizado para a vida”, destaca Thyago.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Agenda SEMED 2018